Temos um novíssimo site para você! Alguns produtos ainda não tem anúncio, mas estamos subindo aos poucos! Obrigado pela compreensão!

Roger Federer

Roger Federer

Roger Federer (BasileiaSuíça8 de agosto de 1981) é um tenista suíço, recordista de títulos de Grand Slam, com 20 conquistas. Ele também possui 27 Masters 1000 e 6 Masters Cup dentre seus 98 torneios ATP, além de um recorde de 310 semanas como número 1 mundial entre 2004 e 2018. Federer é considerado por diversos analistas esportivos, críticos de tênis e antigos tenistas como um dos melhores jogadores de tênis,[6][7][8] ou mesmo o maior de todos os tempos.[9][10][11][12] Como AgassiNadalDjokovic e Rod Laver, Federer conseguiu fazer o Grand Slam na carreira em 4 superfícies, após vencer em Roland Garros em 2009, mas é o único a ter realizado três vezes o fato notável de vencer 3 dos 4 torneios do Grand Slam na mesma temporada.

Em 2 de janeiro de 2004, alcançou a liderança do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) pela primeira vez, posição que conservou por 237 semanas consecutivamente, um novo recorde mundial. Depois de perder a posição para Rafael Nadal, conseguiu recuperá-la em 5 de julho de 2009, após vencer o torneio de Wimbledon e se consagrar como o maior campeão de Grand Slams. Ao todo, até perder sua posição de número 1 mundial, Federer havia completado 285 semanas no posto, a uma semana do recorde absoluto de Pete Sampras de 286 semanas.

Em 2012, ao vencer o torneio de Wimbledon pela sétima vez, eliminando o então número 1 mundial Novak Djokovic na semifinal, voltou a alcançar a liderança do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), posição que manteve durante 17 semanas. Este feito permitiu-lhe igualar e, consequentemente, quebrar o recorde de Pete Sampras,[13]somando um total de 302 semanas no topo da classificação mundial. Após cinco anos e três meses longe do topo do ranking, voltou a ser o No. 1 do mundo em fevereiro de 2018. Jamais um tenista na história tinha conseguido recuperar o topo após tanto tempo[14]. Outro recorde é o intervalo entre a primeira vez que o suíço foi número 1, em fevereiro de 2004, e a última, no mesmo mês, em 2018, totalizando 14 anos e 17 dias[14]. O "melhor de todos os tempos" ainda se tornou o jogador mais velho a ocupar o posto (masculino ou feminino), aos 36 anos e 170 dias, superando o americano Andre Agassi, com 33 anos e 131 dias, e Serena Williams, que ocupou o topo do ranking pela última vez aos 35 anos.[15]

O status de Federer deriva dos seus numerosos recordes, entre os quais 20 títulos de Grand Slam e um career Grand Slam (vitória nos quatro torneios do Grand Slam, recorde compartilhado com Fred Perry 1933-1934-1935, Donald Budge 1937-1938, Rod Laver 1960-1961-1962, Roy Emerson 1961-1963-1964, Andre Agassi 1992-1994-1995-1999, Rafael Nadal 2005-2008-2009-2010 e Novak Djokovic 2008-2011-2011-2016). Federer tem ainda a marca de 30 finais de Grand Slam disputadas e participação em 23 semifinais consecutivas de Grand Slam, série iniciada no torneio de Wimbledon de 2004[16] e encerrada no Aberto da França de 2010, quando foi eliminado nas quartas-de-final, totalizando seis anos consecutivos de participações em semifinais de torneios do Grand Slam.[17] Em resultado de seus sucessos, Federer conquistou o Laureus World Sportsman of the Yearpor quatro anos consecutivos (2005–08), e pela quinta vez - um recorde - em 2018.[18] Federer detém também o recorde de conquistas no torneio ATP World Tour Finals, que reúne no final de cada ano, os oito tenistas mais bem classificados no ranking da ATP, com 6 títulos.

Fez parte da equipe suíça campeã da Copa Davis de 2014. Na decisão, ele e seus compatriotas venceram os tenistas que representavam a França por 3 a 1. Desta forma, conquistou o único título que faltava em sua carreira. Somente ele e Agassi conquistaram o título dos quatro Grand Slams, a Copa Davis, a medalha de ouro olímpica e o título das Finais da ATP (antiga Masters Cup).[19]

No dia 11 de janeiro de 2015, conquista o ATP 250 de Brisbane na Austrália, no seu primeiro torneio da temporada. O 83º título da carreira coincidiu com a milésima vitória em partidas pela Associação de Tenistas Profissionais. Além disso, este título lhe rendeu mais um recorde, o de vencer pelo menos um torneio em 15 anos consecutivos.[20]

Após o Aberto da Austrália de 2017, ao vencer a final contra Rafael Nadal e vencer seu 18.º Slam, completou 365 partidas em nível Grand Slam e 314 vitórias nesses torneios, os maiores números absolutos da Era Aberta. Com a vitória na final do Masters de Miami de 2017, chegou a 1099 vitórias em 1345 partidas como profissional em simples, sendo nestes quesitos superado apenas por Jimmy Connors (1256 vitórias em 1535 partidas).[21]

Ao vencer Robin Haase nas quartas-de-final do torneio de Rotterdam em 16 de fevereiro de 2018, Roger Federer tornou-se o mais velho número 1 da história do tênis na era Open, com 36 anos e meio, quebrando o recorde anterior de Andre Agassi (33 anos).

Não há produtos para este departamento.